Twitter

ICSI (INJEÇÃO INTRA-CITOPLASMÁTICA DE ESPERMATOZÓIDES)

Está indicada essencialmente quando há uma quantidade muito pequena de espermatozóides.

Todas as etapas são as mesmas da FIV, exceto pelo procedimento que envolve a micromanipulação de um único espermatozóide, injetado artificialmente direto dentro de um único óvulo o quê aumenta a taxa de fertilização nos casos de fator masculino grave.

INJEÇÃO INTRA-CITOPLASMÁTICA DE ESPERMATOZÓIDE

INJEÇÃO INTRA-CITOPLASMÁTICA DE ESPERMATOZÓIDE

ZIGOTO

ZIGOTO

A ICSI possibilitou gravidez por meio de coleta de espermatozóides do epidídimo ou do testículo, assim também homens submetidos a vasectomia podem engravidar sua companheira por esta técnica. Para obtenção de espermatozóides de homens azoospérmicos, ou seja, para aqueles que não possuem espermatozóides no ejaculado, utilizam-se as seguintes técnicas:

• PESA (percutaneous epididymal sperm aspiration): captura dos espermatozóides por punção dos epidídimos com agulha fina;

• TESA (testicular sperm aspiration): obtenção de espermatozóides através de punção dos testículos com agulha fina;

• MESA (microsurgical epididymal sperm aspiration): é a extração espermática através da retirada de pequenos fragmentos do epidídimo;

• TESE (testicular sperm extraction) e MICROTESE (microsurgical testicular sperm extraction): extração de espermatozóides através de biópsia aberta dos testículos.

Vários estudos já foram realizados e as conclusões são semelhantes: ICSI é um procedimento seguro, não aumenta a chance de malformações, não altera o desenvolvimento neuro-psiquíco-motor ou social.