Twitter

SORODISCORDANTES HIV

Com os avanços do tratamento da AIDS, o aumento na expectativa e qualidade de vida desses doentes e com a redução da transmissão vertical é importante oferecer técnicas reprodutivas para casais sorodiscordantes – isto é – quando um dos parceiros é infectado e o outro não. Isso evita a transmissão de um parceiro para o outro e reduz a transmissão vertical a praticamente a zero.

HOMEM HIV +

Através da lavagem e centrifugação do sêmen nos meios de cultura, é possível separar o líquido seminal (que pode conter o vírus) dos espermatozóides (que não contêm o vírus). Após esta separação, parte do material processado é enviado para análise da carga viral no sêmen e a outra parte é congelada para ser utilizada no futuro tratamento. A análise da carga viral no sêmen é realizada por PCR (Reação de Cadeia de Polimerase). Após a comprovação de que a amostra não contenha carga do vírus HIV, o casal é liberado para iniciar o tratamento, seja IIU ou FIV/ICSI.

MULHER HIV +

Neste caso, o tratamento assistido elimina o risco de transmissão viral ao parceiro, e o uso de anti-retrovirais durante a gestação e parto reduz a transmissão para o recém-nascido para 2 % ou menos.